Como ajudar viajantes corporativos que têm medo de voar?

Diferentemente do que ocorre com as pessoas que viajam a passeio e podem evitar pegar um voo, os profissionais se veem obrigados a encarar esse deslocamento, à medida que sua própria carreira poderá depender disso.

Evidentemente, os seus colaboradores também podem optar por não viajar, todavia, isso pode comprometer o seu desempenho profissional e, consequentemente, a sua carreira na empresa.

Quando evitam as viagens, os funcionários podem perder oportunidades interessantes. Isso é lamentável, uma vez que, não raro, eles possuem ótimos perfis profissionais, mas são boicotados pelo medo.

Imediatamente, o impacto negativo sobre as carreiras é muito claro e, frequentemente, impressionante. Infelizmente, muitas pessoas acabam se afastando de trabalhos que demandam voos e, assim, podem até perder interessantes promoções.

Respeite os sentimentos dos seus colaboradores

Antes de mais nada, é necessário respeitar esse medo. Este sentimento não deve ser encarado como uma “frescura” pelos gestores. Leve em consideração que este profissional, provavelmente, sempre teve um certo “comando” de todas as situações em sua vida.

No entanto, a partir do instante em que adentra um avião, tal controle é transferido para as mãos de terceiros (no caso, o piloto). Na maioria das vezes, é justamente esse sentimento de perda de controle que gera a fobia e o medo.

Organize um plano de trabalho

Em termos práticos, uma das dicas mais importantes que você, enquanto gestor de viagens corporativas, pode oferecer ao seu viajante consiste na organização de seu plano de trabalho.

Dessa forma, ela poderá se familiarizar, paulatinamente, com o ambiente dos aviões e dos aeroportos. Assim, o profissional pode escolher um membro da família ou pessoa de confiança para realizar viagens mais curtas, auxiliando o cérebro a adotar um novo padrão de raciocínio para superar o medo.

Encaminhe o funcionário à terapia com profissionais especializados

Outra recomendação importante a oferecer aos membros da equipe com medo de voar é começar a fazer uma terapia direcionada. Porém, tenha em mente que, caso a viagem esteja muito próxima, os efeitos da intervenção do terapeuta não são tão rápidos.

Em algumas situações, pode ser que o médico receite algum medicamento. Seja como for, o fato de que as viagens são mais baratas, na atualidade, faz com que elas sejam mais frequentes, elevando a exposição dos colaboradores à fobia.

Desestimule o consumo de bebidas alcoólicas antes do embarque

A ingestão de bebidas alcoólicas antes de cada viagem deve ser fortemente desaconselhada, à medida que esta “fuga da realidade” pode reduzir os níveis de produtividade do funcionário, além de comprometer sua saúde e a qualidade de suas intervenções nas tarefas que realizará no destino (sem mencionar eventuais transtornos que ele pode causar a outros passageiros e ao voo em si).

Entenda essa fobia

Curiosamente, esta fobia é mais recorrente entre os profissionais de sucesso, segundo pesquisas recentemente divulgadas pelo programa especializado nos transtornos de ansiedade relacionados ao medo de voar, o “Freedom to Fly.

Na realidade, isso pode ser explicado, conforme mencionado, pelo fato de que esses indivíduos sentem que não detém o controle da situação. Desse modo, funcionários em cargos de liderança e executivos em geral são mais propensos a situações de viagens a negócios.

© Todos os direitos reservados para Kennedy Viagens

Imperatriz - MA

Rua Benedito Leite, 629 | 65903-290 | Centro | Imperatriz – MA

São Paulo - SP

Av Paulista, 171, 4ª andar | 01311-000 | Bela Vista | São Paulo – SP

Curitiba - PR

Travessa Ferdinando Aristides Moleta, 117 | 83045-090 | Afonso Pena | Curitiba