O self-compliance e as viagens corporativas: Saiba como ele pode te ajudar!

Com o retorno das viagens corporativas, surge uma nova chance de aprimorar essa prática na sua empresa e ajustá-las para que, de agora em diante, elas sejam realizadas com total eficiência e até mesmo de uma forma mais agradável para todos os envolvidos. Uma das formas disso acontecer, é a implementação do self-compliance à sua rotina corporativa.

Apesar de ser um termo que durante os últimos anos se tornou cada vez mais comum, ainda pode gerar dúvidas acerca do seu significado e de como pode ser implementado na prática em sua empresa e nas viagens corporativas dela. Quer saber mais sobre como o self-compliance pode tornar-se seu aliado nessa nova fase? Preparamos esse artigo justamente para te ajudar com isso.

1. O que significa self-compliance?

A origem da palavra, como é possível desconfiar, vem do inglês, especificamente do termo “to comply”. Fazendo uma tradução livre, podemos interpretá-lo como “estar de acordo” e, a partir daí, o significado dele já se torna mais claro quando atrelado a uma rotina empresarial.

Ele é usado para aplicar a ideia das corporações enquadrarem-se dentro de todas as normas aplicáveis a empresas, como as de boa conduta, normas fiscais, jurídicas, contábeis, éticas, entre outras. Agora, temos o “self-compliance”, e esse “self”, também vindo do inglês, remete a um indivíduo aplicando essa ideia a si mesmo.

Isso quer dizer, então, que quando falamos de self-compliance, estamos falando dos esforços e inclinações de um indivíduo para monitorar a si próprio, para que a rotina corporativa seja levada de forma justa e coerente. Isto é, basicamente, a consciência de cada um de se auto regular, para certificar-se de que está agindo de acordo com todas as normas estipuladas a si, ao seu cargo e a corporação da qual faz parte.

2. Como ele te ajuda nas viagens corporativas?

Quando falamos em viagens corporativas, estamos falando de uma prática muito importante para todas as empresas. Elas são uma das principais responsáveis pelo aprimoramento da sua corporação e podem ter as mais diversas finalidades, durações e cronogramas. Ainda assim, são eventos que tiram os colaboradores de sua rotina costumeira em um escritório, então, estão sujeitos a imprevistos.

Por isso, o self-compliance se faz um aliado importante nessas ocasiões, pois a partir dele, todos os envolvidos nas viagens corporativas firmam um compromisso de confiança e equidade, ajudando o trabalho em equipe e, consequentemente, a corporação como um todo, a prosperar.

3. Dicas práticas para aplicá-lo

Até aqui, já entendemos o que é o self-compliance, como ele é importante para os funcionários e para a empresa, e até mesmo como ele contribui para o bom andamento das viagens corporativas. Porém, aí surge uma outra dúvida: como é possível colaborar para colocá-lo em prática?

Mantenha a política de viagens da empresa atualizada

Vivemos em uma realidade onde tudo está sempre em constante mudança, e isso não é diferente para a rotina corporativa. Dessa forma, é necessário atentar-se nas tendências das políticas de viagens, para que, assim, você possa manter regras claras no regulamento das viagens corporativas da sua empresa.

Isso evita qualquer falha de comunicação, além de gerar estímulo para os colaboradores, contribuindo, assim, para que o self-compliance também se mantenha em alta na dinâmica profissional.

Garantindo que todos estejam por dentro das diretrizes das políticas de viagem, você prepara o terreno para que cada um possa se preparar de sua própria forma, tendo ciência de todas as regras que precisarão seguir para um bom andamento da viagem.

Empresas que fazem a gestão de viagens corporativas, possuem sistemas que visam facilitar esse processo. A Argo, por exemplo, conta com um sistema inteligente que permite configurar e parametrizar a política de viagem de cada empresa. Desta forma, o colaborador tem todas as informações necessárias na mão e pode consultá-las sempre que necessário, com mais agilidade e transparência.

Otimize sua política de reembolso

A política de reembolso é algo que facilmente pode gerar dúvidas e atrapalhar a comunicação com os colaboradores, o que abre brecha para conflitos que podem surgir futuramente. Assim, a melhor opção é manter uma política de reembolso clara e de fácil compreensão, para que todos colham os frutos dessa prática.

Estabelecendo normas claras para os reembolsos das viagens corporativas, você estará estimulando que seus colaboradores se adequem àquilo que é coberto por essas políticas, e, assim, eles podem planejar seus gastos para que não ocorra qualquer mal entendido na etapa pós-viagem. Dessa forma, a harmonia profissional será fortalecida e o self-compliance revigorado. Com o sistema de gestão da Argo, é possível parametrizar os valores de cada despesa, garantido assim a aplicabilidade da política por parte da empresa.

Facilite a etapa de prestação de contas

A prestação de contas é uma das etapas mais fundamentais das viagens corporativas. Além de ser importante de forma técnica e financeira, também é uma fase que pode acabar causando confusão, quando suas regras e diretrizes não são claras. Dessa forma, é importante fazer essa fase ser o mais simples e transparente possível.

Além de facilitar para seus colaboradores, também será benéfico para a própria empresa. Assim, o trabalho em equipe será gratificante e fortificará a animação para as próximas viagens corporativas, que terão a tendência de ter um self-compliance cada vez maior à medida que a comunicação e a dinâmica delas seja percebida como algo simples e que não gera qualquer desconforto para nenhuma das partes envolvidas.

Com o sistema da Argo, o colaborador consegue registrar as suas despesas através de um aplicativo. O processo é bem simples: ele só precisa tirar uma foto pela câmera do celular do comprovante da despesa em questão. O recibo fica armanezado, facilitando toda a gestão dos gastos.

Planeje suas viagens corporativas com antecedência

Sem dúvida, a etapa de planejamento é uma das mais fundamentais de qualquer viagem corporativa. É aqui onde todo o cronograma do evento deverá ser definido, assim como detalhes técnicos que irão colaborar para que a ocasião ocorra sem imprevistos ou problemas.

Manter a transparência nessa fase inicial é essencial para que todos se sintam encorajados a colaborarem para a ocasião, fazendo seus planejamentos pessoais também para que possam se entregar 100% ao compromisso profissional exigido nessas ocasiões. Contratar uma boa empresa de viagens corporativas já será algo que fará uma grande diferença, por exemplo, para que ela possa te auxiliar em todas as fases desse processo.

Diante de tudo isso, podemos concluir como o self-compliance é importante para uma rotina de viagens corporativas. Esses eventos, que são tão importantes para a empresa e até mesmo para os colaboradores individualmente, e que merecem todo o cuidado e atenção que exigem para que sejam um benefício á rotina de sua corporação.

É por sabermos que este é um assunto abrangente e que pode gerar muitas dúvidas que estamos sempre buscando trazer conteúdos de valor para você! Em nosso blog, você pode encontrar diversos outros posts que tem como objetivo te auxiliar com suas viagens corporativas.

Aliás, aproveitando que você está aqui, quer saber como fazer uma viagem a trabalho de ônibus com segurança? Vá para o nosso próximo texto para ler mais sobre esse assunto!

© Todo os direitos reservados para Kennedy Turismo